Problemas com CPF Suspenso?

O primeiro passo é entender o que deu errado com o seu CPF. Ele pode estar nas seguintes situações:

Pendente de Regularização

O contribuinte deixou de entregar alguma declaração do Imposto de Renda.

CPF Suspenso

O cadastro do contribuinte está com informações incorretas ou incompletas.

Cancelado

O CPF foi cancelado por multiplicidade, em virtude de decisão administrativa ou judicial.

Titular Falecido

Quando for incluído o ano de óbito.

Nulo

Foi constatada fraude na inscrição e o CPF foi anulado.

Regular

Não há nenhuma pendência no cadastro do contribuinte.

Preencha o formulário e finalize o cadastro para gerar o boleto.

A compensação bancária acontece em até 48h úteis após o pagamento. Aguarde esse tempo para receber o contato de nossa equipe por email. ATENÇÃO: Não tratamos casos de CPF com restrição de crédito chamado popularmente de “nome sujo”.

Basta clicar aqui e emitir seu boleto para o serviço de Regularização de CPF Suspenso

O despachante documentalista verifica, regulariza e envia por e-mail o comprovante de regularização. Caso seja necessário confirmar algum dado, o mesmo lhe será solicitado por e-mail. 

Se seu CPF SUSPENSO apresenta irregularidade faça agora seu cadastro para que nossa equipe tome as providências necessárias e regularize seu CPF SUSPENSO. Se acha que seu CPF está Suspenso, CPF Inativo, CPF Irregular, CPF Bloqueado, CPF Inválido ou CPF Pendente de Regularização, basta solicitar o serviço de Regularização agora.

Você provavelmente sabe que essa irregularidade em seu CPF pode causar problemas sérios como bloqueio em instituições financeiras como bancos, empresas privadas e também com órgãos do Governo como INSS, Detran, Ministério do Trabalho e outros, uma vez que o CPF é o principal documento para verificação do perfil do cidadão brasileiro.Falar com um Especialista.

Tenha seu CPF SUSPENSO regularizado de 24h até 48 horas.

Regularizamos qualquer processo referente ao seu CPF SUSPENSO, após a confirmação de pagamento.

Contamos com profissionais altamente qualificados e aptos para te ajudar em qualquer situação.

Disponibilizamos um atendimento totalmente personalizado, de acordo com a sua necessidade.

Se você comprou um imóvel no ano passado, é necessário informar esse novo patrimônio na sua declaração do Imposto de Renda 2022. Você deve tomar cuidado na hora de preencher o valor do bem, especialmente se a compra foi feita por meio de financiamento. O valor a declarar não é o valor total do imóvel, mas apenas o montante que você efetivamente pagou no ano passado. Além disso, o financiamento deve constar apenas na ficha de “Bens e Direitos”. Você não deve lançá-lo na ficha de “Dívidas e ônus reais”.

Se você possui um carro, moto ou outro veículo motorizado e está obrigado a fazer o Imposto de Renda 2022, precisa informar a posse desse veículo na ficha de “Bens e Direitos” da declaração. Deve ser declarado veículo de qualquer valor, mesmo que ele seja velho e tenha preço baixo no mercado.

Esse cuidado vale tanto para quem já tinha o veículo em 2020 e continuou com ele em 2021, como para quem comprou, vendeu ou trocou de veículo no ano passado.

Embora o mais comum seja vender o carro por um preço inferior ao de compra, há alguns casos em que acontece o contrário e o negócio gera lucro. Nesse caso, pode haver cobrança de imposto.

De acordo com o regulamento do IR, um contribuinte só terá que pagar imposto sobre a venda de veículo se tiver ganho de capital, ou seja, se vender o bem por um valor maior do que pagou.

A regra do Imposto de Renda 2021 estabelece que apenas o valor líquido do aluguel é tributado. Despesas como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e condomínio, se forem pagas pelo dono do imóvel, podem ser abatidas do valor recebido de aluguel na hora do cálculo do IR.

Cada um deve informar o valor que lhe pertence.

Conta corrente ou poupança com saldo superior a R$ 140,00 em 31/12/2022 deve ser declarada na ficha de “Bens e Direitos”. Abaixo desse valor não há obrigação de informar a conta.

Se a conta for conjunta, cada titular deve informar na respectiva declaração o saldo correspondente à sua parte nos campos de saldos em 31/12/2021 e 31/12/2022.

Se não for possível definir o valor de cada um, ou se não estiver claro quanto pertence a cada titular, então informe metade do saldo em cada declaração.

Além disso, é necessário informar no campo “discriminação” o nome e CPF do outro titular da conta.

Para casais que vivem em regime de união estável, deve ser observado o que ficou definido em contrato escrito. O documento irá nortear a forma ideal de informar a parte de cada um.

Não esqueça de pegar o informe de rendimentos no site do banco para facilitar o preenchimento da declaração.

Jamais atualize o valor do imóvel pelo preço de mercado. Você sempre deve repetir o valor informado na declaração do ano anterior. Há poucas situações em que o valor do imóvel pode ser aumentado no Imposto de Renda.

Precisa declarar o IR quem:

  • Recebeu, ao longo de 2022, mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis;
  • Quem recebeu acima de R$ 28.559,70 em média de 2.379,98 reais por mês, incluindo salário e rendas extras. em rendimentos tributáveis no ano passado e foi beneficiado com o Auxílio Emergencial precisa declara o IR e devolver os valores recebidos. Isso também vale para dependentes que tenham recebido;
  • Possuiu, até 31 de dezembro de 2022, imóveis, veículos e outros bens cujo valor total é superior a R$ 300 mil;
  • Ganhou capital com a venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos à tributação;
  • Teve renda de atividade rural superior a R$ 142.798,50;
  • Recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributáveis na fonte.

Se você não se encaixa em nenhuma das categorias acima, não é obrigado a declarar o IR – ou seja, está isento.

Brasileiros que recebem um salário mensal inferior a R$2.379,98 e não tem outras fontes de renda está na faixa de isenção do IR – ou seja, não são tributados.

Todos os aposentados e pensionistas com mais de 65 anos têm direito a uma isenção extra na declaração de Imposto de Renda. Os rendimentos do benefício até o montante de R$ 1.903,98 por mês, ou R$ 24.751,74 no ano (considerando o 13º salário), devem ser informados em uma ficha específica da declaração e não pagam imposto.

Você ou algum parente seu é aposentado ou pensionista e também portador de uma doença grave? Esse grupo de pessoas tem direito a isenção de Imposto de Renda. O benefício é antigo: está no artigo 6º da Lei 7.713, de 1988. Mas muita gente ainda não sabe. São várias doenças que dão direito à isenção: câncer, problemas no coração, doença de Parkinson, esclerose múltipla, AIDS, doenças graves decorrentes de acidentes de trabalho, entre outras.

Atendimento de Segunda à Sábado de 8h às 18h

Sistema de regularização de CPF e declaração de imposto de renda junto a Receita Federal.

Todos os Direitos Reservados © BR Serviços Online – CNPJ 48.203.644/0001-03